Quem sou eu

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Desafio junino 8 - 28 e 29/06/11

Geeeeeente! Eu tenho que contar, eu tenho que contar, eu tenho que contaaaaaar logo senão eu vou explodiiiiiiirrrr...

Hoje, resolvendo uma probleminhas chatos acabei almoçando mais cedo (para sair logo) e passando da hora do lanche da tarde. Por isso, às 17h eu tava roxa furtacor de bolinhas verde cana de fome. Eu tava num shopping (Não, eu não vivo em shoppings... Quer dizer... ehhhh.... eu tô de férias e realmente eu tava resolvendo problemas...) e com a verba curta.

Bem, muita fome, pouca grana disponível e horário apertado em meio à fast-foods é uma combinação que não leva à decisões sensatas! Porque, veja bem... lanchinhos light são mais caros que os calóricos, né?
Além disso, a fome é uma sensação que não estou lá muito familiarizada. Antes da RA eu comia como uma desesperada mesmo sem o alarme da fome soar, depois da RA eu passei à comer de 3 em 3 horas o que não dá exatamente fome.


Já me justifiquei o suficiente? (Diz que sim! Diz que sim!)

Tá bom! Eu confesso! Eu queria comer isso mesmo independente de qualquer coisa! Satisfeitas?

Pedi um (mega) beirute que custou R$5,40 + Coca Zero . (Obs. Eu sei que refrigerante é horrível. Eu sei que prá RA é pior ainda. Mas não irei abrir mão deles nem que a vaca tussa!) #JAQUEI

Lanchinho esse que fazia parte de minha vida pré-RA; Comia brincando o beirute, acompanhado de refri de 500 ml e ainda sobrava espaço prá uns mini-kibes. Menos de uma hora depois tava pronta prá um... Shake de Ovomaltine médio, quem sabe?

A-HÁ! Mas isso foi antes! Porque hoje, eu não aguentei comer tudo. Quando chegou a metade, eu já tava empurrando goela abaixo.

Isso merece um parágrafo: Eu carrego comigo uma espécie de obsessão (Será uma palavra forte?) psicológica de não deixar comida no prato. Eu me sinto mal (muito mesmo, é incrível) com isso e acho que isso se deve (podem achar ruim, mas é a verdade) à minha criação católica de que "Deus castiga se jogar comida fora." Tanto que na infância eu comia (feliz, feliz) o que minhas primas não terminavam de comer, para não serem jogar fora.

Até que parei, respirei fundo (é uma coisa séria) e pensei: "Eu posso deixar ai no prato! Eu não preciso comer!" Deixei de comer cerca de 1/3 do beirute. Confesso que enquanto virava o prato no lixo, pensei que havia pessoas famintas no mundo (Ó o drama, mas juro que pensei nisso) como se o fato de eu comer ou não o beirute inteiro mudaria isso.

Bem, deixando o drama de lado e me concentrando no lado bom: EU NÃO CONSEGUI COMER TUDO! MEU ESTÔMAGO ESTÁ MENOS DILATADO! Eu tô tão feliz!

E olha que fiquei mesmo cheia! Fiquei um tempão andando e bebendo água prá "desgastar". Confesso que são 23h30, quase 6 horas se passaram e ainda sinto o beirute...

Isso não é uma boa notícia?

Agora vamos à esses 2 dias:

Alimentação
O café da manhã foi igual ao de sempre: 1 caneca de café com leite desnatado e adoçante + 1 "Combina com seu dia" 3 cereais da Nestlé. Eu não enjôo! Eu preciso tomar café senão não serei eu e gosto muito desse biscoito.

Lanche da manhã: Não teve! Nos 2 dias acordei já no meio da manhã, então 3 horas depois do café da manhã era hora do almoço.

Almoço:
Ontem: Arroz + 2 coxas médias de frango + 1 ovo cozido + caldo de molho de soja + agrião.
Hoje: Arroz + coxa grande de frango grelhada + tomate pequeno + alface + azeite de oliva extra virgem e vinagre balsâmico para temperar + 1 copo de suco Ades de uva com soja.

Lanche da tarde:
Ontem: 1 copo de suco Ades de uva com soja + 1 fatia de pão de forma de batata.
Hoje: 2/3 de beirute de presunto com queijo + 400ml de Coca Zero.

Jantar:
Ontem: Arroz + napo (da sopa) + agrião. Caldo da sopa chinesa de napo.
Hoje: Tigela de feijão (daquelas de sobremesa) com alface, só prá não ficar sem comer.

Lanche da noite:
Ontem: 1 salsicha de peru temperada com limão + 1 copo de suco Ades de uva com soja
Hoje: 1 copo de suco Ades de uva com soja.

Ingestão de água: Bebi mais que 1,5l de água nos 2 dias.

Atividade física: Ontem eu fiz bicicleta ergométrica por 40 minutos. Hoje eu cheguei em casa com as pernas doendo por passar a tarde prá cima e prá baixo + ter passado a manhã fazendo uma limpa no guarda-roupa. Basta de AF por hoje! Eu tô de férias, pô!

Estado de espirito: Ontem eu tava meio preguiçosa, mas animada. Hoje estive meio estressada e cansada.

(Pronto: O post acabou! Beijos sem queijo para não engordar!)

6 comentários:

Lolinha disse...

Que bom que conseguiu resistir o finalzinho do beirute.
Eu ainda sou gulosa ao extremo, não posso dar a primeira mordida.
Mas quando eu crescer.. rs... serei assim como você. E irei conseguir comer só uma parte.
Boa Quinta!
Beijo

Garota Plus Size disse...

Vanessinhaaa :)) eu sei bem do que vc tá falando, porque existem muitas coisas que antes aguentava quantidades absurdas e hoje, não mais hahaha PONTO PRA NÓS :D

Tô gostando de ver viiu!

Olha, pra mim seja Jillian ou Bob, qualquer um serve como inspiração hahaha
Fica com Deus,
Beijão :*

Muy Hermosa disse...

eu acho que a gente aprende a não deixar comida no prato por causa dos pais rsrs,Minha mãe sempre dizia,COME TUDO!e eu como boa menina sempre obedecia.E faço o mesmo com meus filhos,COME TUDO!Pensamento de mãe né,filhos que comem muito são saudáveis..aff...

Andrea disse...

REALMENTE VANESSA ENCONTRAR COMIDAS LEVES E SAUDÁVEIS NÃO É TAREFA FÁCIL,SEI BEM COMO É.
E EM RELAÇÃO A QUANTIDADE DE COMIDA,É MESMO MUITO BOM COMO NOTAMOS QUE PODEMOS PERDER PESO SEM PASSAR FOME,É QUE NOSSO ORGANISMO FICA CADA VEZ MAIS ADAPTADO A QUANTIDADES PEQUENAS,E FICAMOS SACIADAS MAIS RÁPIDO.
PARABÉNS E OBRIGADA PELA VISITA!

Andrea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fáh disse...

Olá espero não tomar muito seu tempo só queria te dizer que estou lhe seguindo pois tambem estou nesta luta contra a balança e queria que também me seguisse para podermos dar forças e incentivos uma a outra para enfim alcançarmos nosso objetivo! meu blog é: diariovirtualdeumemagrecimento.blogspot.com