Quem sou eu

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Ai, ai, ai, doeu demais! - Eu & academia.

Sim, ontem eu fui prá academia e confesso que estou aqui reunindo coragem para voltar para a tortur... quer dizer, a malhação! rs

Fui pela manhã e até que até umas sete horas após eu estava bem, sem dor. Mas ai comecei sentindo umas dorzinhas nas coxas, umas beliscadas no bumbum, uma resistência do braço de levantar... Hoje, quando acordei e levantei da cama... o que foi isso? Oh, dor! Não foram dores terríveis, mas são tantos músculos dorzinhas que juntos foram um estado geral dolorido.

Bem que dizem que algo que acontece uma vez, pode não ocorrer na segunda. Mas se ocorrer a segunda, com certeza ocorrerá a terceira vez. Pois é a terceira vez em minha vida que passo por esse período desconfortável de começar a fazer academia.


Desde meus 11 anos que moro vizinha de academias. Via aquele povo com aquelas roupas coloridas e queria também fazer parte. Só que eu era muito nova e minha mãe achava que não tinha necessidade.

Aos 13 anos dei uma engordadinha báááááásica de oito quilos em um mês e meio. Começou aí o ciclo de engorda(muito)/ emagrece (pouco). Eu achava que a solução era entrar na academia.

De tanto encher o saco de minha mãe, me matriculei na academia vizinha aos 15 anos. No dia seguinte ao meu primeiro dia, não fui para aula. Eu nem conseguia sair da cama... imagine! Fazia aulas de step no maior gás, musculação (pouca) e alongamento. Nem lembro se emagreci. Acho que não, já que minha mãe me tirou.

Comecei a fazer de forma muito irregular aqueles exercícios que vem nas revistas. Mas muito pouco e de modo indisciplinado.

Aos 24 anos, num impulso, comprei roupas de malhação e me matriculei na academia mais barata do bairro. Eu pesava 74 quilos na época. Era inverno e novamente sofri na primeira semana, já que juntava as dores musculares com frio que piorava a situação. Quem disse que consegui fazer alguma aula de aeróbica ou outra dessas, toda? Tinha falta de ar, as costas doíam, as pernas não iam, era um horror! Fiquei só com a esteira e a musculação mesmo. Confesso que dói mas eu gosto!

Logo os resultados apareceram. Eu só emagreci um pouquinho, mas as pernas ficaram uma LOUCURA! há!

Só que... o verão foi chegando e a academia enchendo. Era difícil conseguir fazer todas as séries em menos de duas horas, devido a espera para usar os aparelhos. Além disso o axé e o pagode predominavam nas caixas de som pro meu desespero. E prá completar, achava que a série já estava muito fácil para mim e quando pedi pro filho do dono/ meu "treinador" mudar ele me disse que eu pouco ia. COMO ASSIM? EU IA TODO DIA! Juro! Só que ia em horários alternados. Entre ele me dizer isso e eu ir embora não demorou nem 2 minutos.
Eu sou meio estourada. E eu era pior!
Sete anos se passaram e nada de me matricular em outra apesar dos vários ensaios para isso. Acabei me matriculando, de impulso de novo, na mesma que sete anos antes saí bufando! rsrs E sem nem ter roupa direito apropriadas. Mas ou eu me matriculava ou iria empurrar com a (minha enorme) barriga por não-sei-quanto-tempo.

Dessa vez irei no meio da manhã e a academia tem mais aparelhos, então não ficarei esperando tanto prá usa-los. Levarei meu mp3, então não ouvirei axé. Agora há um controle eletrônico dos treinos, então ninguém poderá dizer que eu não vou.

Vai dar certo! Vai dar certo! TEM QUE DÁ CERTO!!!

Por isso, aaaaiiiiiii, vou reunindo aqui coragem por que quando se fala de RA, AF e todas as siglas que levam no tamanho GG para o tamanho PP (ou M, vamos ser sinceras!) vale o lema:

"Sem sofrimento, sem recompensa."


Todas as imagens desta postagem são reproduções. Clicando nelas se chega aos links originais.

2 comentários:

Menos vinte quilos... disse...

Academia é assim mesmo! Parece que um caminhão passou por cima de você... Mas tudo é questão de hábito. Força, flor!!!! Bjos.

Garota Plus Size disse...

Não tem jeito!
academia é assim Van.. :/
infelizmente a gente sente as dores, mas depois a gente acaba se "acostumando" eu passei a amar, rs.
Beijão